• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

Voith Turbo nacionaliza propulsor para indústria naval

A companhia alemã Voith Turbo irá produzir no Brasil propulsores do tipo radial para embarcações de apoio a plataformas de petróleo, navios sondas e plataformas semissubmergíveis. O lançamento do equipamento vai ser realizado em duas importantes feiras do setor neste semestre, a Navalshore e a Rio Oil and Gás, e a produção poderá começar no ano que vem. “Seremos os primeiros a fabricar este tipo de propulsor no Brasil”, diz André Araujo, gerente da área no país.

De acordo com Luiz Antônio Vaz Pinto, professor adjunto do Departamento de Engenharia Naval e Oceânica da Escola Politécnica da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o Brasil tem histórico de produção apenas de propulsores convencionais. O modelo da Voith, mais sofisticado, teria como diferenciais a alta capacidade de manobra, por girar 360 graus em seu eixo vertical, e a possibilidade de eliminação do leme. “É um modelo ideal para embarcações de apoio a plataformas de petróleo, como os navios de suprimentos (PSV, na sigla em inglês) e os que movimentam âncoras (AHTS, na sigla em inglês)”, diz o acadêmico.

O mais interessante para a Voith é que a fabricação no Brasil praticamente não exigirá investimentos. Segundo Araujo, a ideia é usar a fundição e a experiência da Voith Hydro na construção de equipamentos para a geração de energia hidroelétrica (a empresa foi responsável pela fabricação de algumas das turbinas de Itaipu, por exemplo), e parte dos galpões da Voith Paper, especializada em máquinas para a indústria de papel e celulose, para produzir e montar os propulsores navais. Com isso, afirma Araujo, só haveria necessidade de importar da Alemanha algumas peças da engrenagem interna e sistemas de vedação. “Os estudos que fizemos mostram que podemos fazer de 70% a 80% das peças no Brasil, além da montagem”, informa o executivo.

A nova divisão foi implantada no Brasil há apenas dois anos. Araujo afirma que com contas simples é fácil estimar o potencial de mercado. Cada um dos 28 navios sonda anunciados nos planos recentes de expansão da Petrobras demanda seis propulsores. Caso consiga vencer a concorrência para fornecer o equipamento para apenas um lote de sete embarcações, teria que construir 42 unidades do produto. O que, segundo Araujo, “não seria o suficiente para ocupar a capacidade instalada, mas seria um bom começo”.

Até agora, a Voith Turbo vendia no Brasil apenas seus propulsores Voith Schneider, mais indicados para equipar rebocadores portuários de escolta, balsas de passageiros e cargas, e também barcos de apoio a plataformas de petróleo. Porém, neste caso, o equipamento era totalmente importado.

De acordo com Araujo, planos de nacionalizar 15% da produção e a montagem chegaram a ser estudados, mas não foram em frente. Com as turbinas radiais, porém, foi diferente. A transferência de tecnologia e supervisão dos testes vêm motivando visitas constantes de executivos e especialistas alemães da matriz ao Brasil. Em dez anos, a meta da companhia é fazer parte da elite de fornecedores da Petrobras, e ter entre os clientes também outros competidores que começam a surgir no mercado, como a OSX, do empresário Eike Batista. “Temos todas as qualificações para isso”, afirma Araujo.

Fonte: Brasil Econômico

*****

No último mês de maio, o blogueiro Marcelo Cadori postou uma matéria sobre os propulsores cicloidais: https://navalunivali.wordpress.com/2010/05/24/sistema-de-propulsao-cicloidal-voith-schneider/

Para navegar mais longe:

Voith Turbo: Voith Schneider Propeller (VSP)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: