• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

Pranchas de surf com núcleo de agave

Aproveitar os rejeitos de um processo produtivo para eliminar o lixo e fabricar um novo produto é por si só, uma iniciativa de sustentabilidade de grande valor nos dias de hoje. Melhor ainda se esta prática está associada a uma planta que pode substituir um produto derivado de petróleo para fabricar um produto similar.

Este é o caso dos blocos de pranchas de surf produzidos com Agave – planta originária do México e disseminada na região Nordeste do Brasil -, um projeto batizado de Agave Hunter que promove uma alternativa interessante para o uso dos tradicionais (e poluentes) blocos de poliuretano e isopor na indústria do surf.

A idéia surgiu do contato que o surfista e estudante de oceanografia Marcelo Ulysséa teve na Califórnia com o experiente shaper Gary Linden, reconhecido pelo experimentalismo com novos materiais para a construção de pranchas. De volta ao Brasil, ele se juntou à engenheira civil e pós-graduada em meio ambiente Marcella Silvestro para estudar a viabilidade do agave na produção de pranchas de surf.

Aproveitando o pendão floral do agave, planta invasora muito utilizada em paisagismo e cujas folhas são usadas em larga escala para a produção de sisal – utilizados na fabricação de cordas e tapetes -, o processo de construção dos blocos Agave Hunter se inicia com uma matéria-prima natural já morta e que, apesar de ser biodegradável era descartada sem qualquer utilização prática.

A madeira de agave é colocada para secar em processo natural durante dois meses e depois são cortadas e colocadas em uma estufa. Cortadas em tábuas com as curvaturas desejadas, a construção dos blocos segue o modelo de colagem similar ao das antigas pranchas de madeira maciça, mas com a vantagem da enorme leveza conferida pelo agave.

A resistência dos blocos parece ser boa, haja vista que as pranchas de agave foram testadas com sucesso em ondas pesadas como a da laje de Jaguaruna e hoje vários shapers nacionais já oferecem a opção destes blocos para os seus clientes na produção de todos os tipos de modelo – da mini-model ao longboard.

Hoje uma realidade comercial, o Agave Hunter é um exemplo de projeto inovador que surgiu na universidade e ganhou corpo graças ao reconhecimento de sua importância, principalmente em uma atividade diretamente ligada à interação com a natureza, como o surf.

Fonte: Site Surf & Cult

Assista um vídeo aqui.

4 Respostas

  1. Essas pranchas são ecológicamente corretas!

    Shaper RK – Gravatá-Beach – Navegantes

  2. Show de surf muito legal!!!!!!!
    Estou louco para comprar uma dessas
    e voltar a surfar logo…………………….

  3. Meu estou louco pra compra uma, como faço?
    vlw pela ecologia
    flw

    • Olá Paulo
      Na praia de Gravatá em Navegantes, tem a KTXK surfboard, eles produzem essas pranchas.

      Procura na net, Ricardo KTXK.
      Abraço

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: