• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

Caterpillar estuda nacionalizar outras faixas de motores

A Caterpillar Brasil estuda nacionalizar motores com outras faixas de potência até 7.370 kW e com isso atender uma gama maior de encomendas de navios, como os petroleiros do Promef e do EBN. Ainda não há previsão sobre quando a empresa tomará a decisão mas é certo que os novos equipamentos não serão produzidos na fábrica de Piracicaba. A intenção é construir uma nova fábrica, mais próxima dos estaleiros detentores da maior parte destes contratos. Nesse caso, o estado do Rio de Janeiro é o local mais provável.

A empresa inaugurou ontem em sua unidade industrial de Piracicaba (SP) a nova linha de montagem de grupos geradores série 3500C de propulsão diesel elétrica. Com potências que variam de 1360 a 2250 ekW, a nova série é a única a oferecer conteúdo nacional de 64% e tem como foco os mercados marítimo e de plataformas de petróleo offshore. A série conta com certificação da Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Segundo o presidente da Caterpillar Brasil, Luiz Carlos Calil, a demanda crescente por energia, especialmente nas operações marítimas e de petróleo, impulsionadas pelos investimentos nas reservas do pré-sal, motivaram a empresa a ampliar sua atuação neste segmento. A fábrica de Piracicaba tem condições de produzir anualmente 250 unidades da nova série e recebeu cerca de R$ 180 milhões em investimentos.

Os grupos geradores série 3500C, de propulsão diesel elétrica são indicados para aplicação em rebocadores, embarcações de carga e plataforma de petróleo e oferecem tecnologia de última geração em termos de capacidades de sistema de injeção eletrônica de combustível EUI e Unidades de Controle eletrônica.

O conteúdo nacional de 64% é formado pela base estrutural do grupo gerador, alternadores da brasileira WEG, mão de obra, testes e comissionamento do equipamento. A ampliação do conteúdo local atende pleito dos armadores, que com isso conseguem obter redução nos juros do financiamento das embarcações.

Fontes: Portos e Navios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: