• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

ALERJ entra com ação contra a Barcas S/A

Foto de: José Maurício C. Pinto

A Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) entrou nesta sexta-feira com nova ação coletiva de consumo contra a empresa Barcas S/A, junto à 5ª Vara Empresarial. O objetivo é que a concessionária seja obrigada a indenizar os passageiros afetados pela colisão entre duas embarcações, na terça-feira. O catamarã Avatares, que fazia o trajeto Charitas-Praça XV, apresentou problema técnico e, ao fazer uma manobra de atracação, se chocou com o catamarã Urca. Apesar do susto, nenhum dos 404 passageiros se feriu.

É a segunda ação movida pela Alerj contra a Barcas S/A, em um período de quatro meses. Em dezembro, a comissão, presidida pela Deputada Cidinha Campos (PDT), acionou a concessionária na Justiça para fazê-la indenizar todos os danos materiais e morais sofridos pelas vítimas dos 17 acidentes ocorridos nos últimos cinco anos. A estimativa de usuários afetados no período de 2005 a 2010 é de cerca de 17 mil – média de 1 mil usuários por embarcação.

“A concessionária precisa entender de uma vez por todas que a obrigação dela é oferecer qualidade e segurança no transporte de milhares de usuários do sistema. É um acidente atrás do outro, e a empresa tem de ser responsabilizada por isso e indenizar os passageiros”, afirmou Cidinha.

A Deputada observou, ainda, que dois dias depois do acidente entre as embarcações Avatares e Urca houve um novo incidente, dessa vez com a barca Itaipu (Paquetá-Praça XV). A embarcação, com capacidade para 1 mil passageiros, apresentou problemas no motor. Os usuários tiveram de desembarcar e aguardar nova embarcação, o que ocasionou um atraso de 50 minutos no trajeto. A empresa informou que a falha pode ter sido causada pelo lixo flutuante na Baía de Guanabara.

Com as informações – Jornal do Brasil

Fontes: Portal Marítimo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: