• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

Metalúrgicos fazem greve em Angra dos Reis

Os metalúrgicos do Estaleiro Brasfels, em Angra dos Reis, entraram em greve na manhã de hoje (21). Os cerca de nove mil trabalhadores que atuam no estaleiro cruzaram os braços para protestar por pelo menos 48 horas, devido às baixas propostas feitas pela empresa quanto ao reajuste salarial da categoria.

– Apresentamos uma proposta de 12% de reajuste salarial; R$ 250 reais de tícket-alimentação; e R$ 2 mil de abono. Inicialmente, a empresa apresentou como Contra-Proposta: 4,88% de reajuste; e 4.88% sobre o tícket-alimentação (o valor era de R$ 195,). Nós rejeitamos e pedimos mais respeito com a categoria metalúrgica. Depois, a empresa nos apresentou 5,5% de reajuste salarial, com o mesmo percentual sobre o tícket-alimentação. Novamente rejeitamos essa proposta na mesa de negociação, e pedimos que repensassem esse processo e os índices apresentados – explicou o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Hélio de Azevedo, o Helinho.

O clima no estaleiro, desde que começou a negociação salarial no fim do mês passado, já sinalizava para uma possível greve, já que a categoria está com suas lideranças divididas devido a disputas internas no Sindicato dos Metalúrgicos. Segundo o sindicato, na última reunião a empresa apresentou 6,4% de reajuste salarial e repetiu o índice sobre o tícket-alimentação, mas, assim como fez em todas as outras rodadas, se negou a conceder um abono.

– Essa é uma conquista nossa, há quatro anos nós temos conseguido este benefício. Nós colocamos o seguinte, independente de ter obra ou não no estaleiro, essa categoria de Angra merece esse abono, por conta de todo o nosso histórico de entrega das obras com as certificações necessárias e prazos cumpridos à risca, enquanto outros estaleiros não conseguem – ressaltou o presidente.

A reunião no Sinaval – Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore, localizado no Rio de Janeiro e que representa a empresa nesta negociação, será amanhã, às 9 horas. Uma nova assembléia já esta marcada para a quarta-feira, às 7 h, no estaleiro Brasfels, para avaliar a contraproposta.

– Nessa terça teremos um novo encontro, no Sinaval, a 7° reunião, quando esperamos que a empresa compareça. A greve é uma resposta a radicalização da empresa. Na quarta-feira (23), faremos nova Assembléia, e esperamos que a direção da empresa reveja seus conceitos sobre essa negociação. Apesar de haver uma aposta errônea de alguns pela divisão de nossa categoria, nossa Direção Sindical está atenta e age com extrema responsabilidade em defesa do Trabalhador – afirmou Helinho.

Com as informações – Diário do Vale

Fonte: Portal Marítimo

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: