• Univali

  • Seja você também um profissional da construção naval!

  • Curta nossa FanPage

  • Equipe Ubá Suy Aram

    Desafio Solar Brasil

  • ANI

  • Livro de Regras ABS

    ABS - 2008
  • Principais Estaleiros no Mundo

  • Programação de Navios

    Programação de Navios
  • Arquivos

Grupo de Trabalho debate direitos das mulheres na Marinha Mercante

O Grupo de Trabalho (GT) que discutiu propostas para a proteção aos direitos das mulheres na Marinha Mercante assinou relatório final na última sexta-feira (14/09), em Brasília, em reunião realizada na Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM-PR). O grupo foi instituído em maio passado, em portaria assinada pela Ministra Eleonora Menicucci, da SPM, a fim de buscar alternativas que permitam harmonizar o exercício da profissão das trabalhadoras marítimas e a maternidade, conforme as prioridades do capítulo I do Plano Nacional de Políticas para as Mulheres que trata da “Autonomia Econômica e Igualdade no Mundo do Trabalho, com Inclusão Social”.

O GT foi formado por representantes do setor patronal (empresas privadas e empresa pública), dos sindicatos dos trabalhadores e trabalhadoras, representante do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, especialista em Direito do Trabalho, especialista em Saúde no Trabalho e representantes do Governo federal.

Sob a liderança da secretária de Avaliação de Políticas e Autonomia Econômica das Mulheres da SPM, Tatau Godinho, os debates envolveram a consideração das condições de trabalho das mulheres na Marinha Mercante e o cotejamento de propostas que protejam os direitos das trabalhadoras marítimas ao longo da gravidez.

“Durante as discussões que tivemos ao longo das reuniões do GT, observou-se a importância crescente das mulheres nesta categoria. Isso traz novos desafios nas relações de trabalho e no direito à maternidade das mulheres da Marinha Mercante. Afinal as mulheres lutaram muito para conquistar o espaço que têm hoje”, reiterou a Secretária Tatau Godinho.

O GT foi um espaço de grande avanço nas discussões sobre a situação da mulher na carreira aquaviária. “Espaços como esse abrem caminho para a discussão sobre os desafios da inclusão igualitária da mulher no mercado de trabalho com possibilidade de se destacar em setores tradicionalmente ocupados por homens”, completou a Secretária da SPM.

O relatório registra a gravidez como um dos momentos em que as mulheres que trabalham nesse setor demandam que seu trabalho e sua carreira não sejam fragilizados. Para elas, o importante é assegurar boas condições de trabalho no período da gestação sem comprometer direitos já conquistados.

Considerando a complexidade da questão, na conclusão dos trabalhos, o GT identificou a necessidade de elaboração de parecer técnico pelo Ministério do Trabalho e Emprego. Também apontou para o recebimento em como a recepção de sugestões das partes envolvidas, a fim de dar continuidade ao debate.

Análise de direitos – O GT foi instituído pela SPM por meio da Portaria n.º 52, de 17 de maio de 2012, para a realização de debates e análises com vistas ao desenvolvimento de uma proposta para ampliação dos direitos de proteção à maternidade das mulheres da Marinha Mercante.

Com as informações – SEPM / Presidência da República

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: